MEI PODE TER ACESSO AO CORONAVOUCHER DE R$ 600 CASO SE ENQUADRE NOS REQUISITOS

Trabalhadores informais, sem carteira assinada, maiores de 18 anos, que não estejam recebendo benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou outro programa de transferência de renda que não seja o Bolsa Família, poderão receber o auxílio. Inicialmente a ideia é que o auxílio emergencial dure 3 meses, com três parcelas de R$ 600 por mês.

Os MEIs – Microempreendedores Individuais  podem fazer parte dos beneficiários, desde que também se enquadrem nos requisitos abaixo:

– Ter renda familiar mensal por pessoa de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal de até três salários (R$ 3.135,00);
– Não ter recebido rendimentos tributáveis, em 2018, acima de R$ 28.559,70;
– Estar exercendo a atividade profissional como MEI e ser contribuinte individual ou facultativo no regime previdenciário; ser trabalhador informal inscrito no Cadastro Único (CadÚnico).

Mulheres que chefiam a família, as mães solteiras, receberão até R$ 1,2 mil.
Às famílias que estejam no Bolsa Família só será permitido duas pessoas acumulem os benefícios: um receberá o pagamento emergencial e o outro o recebimento do programa do governo. Além disso, apenas duas pessoas por família poderão receber o auxílio emergencial.

Quem é beneficiário do Bolsa Família e já possui o cartão do governo será o primeiro grupo a receber o auxílio. Os MEIs e os autônomos, contribuintes do INSS serão os próximos a receber. Depois deles, os informais não cadastrados.

LS Consultoria Estratégica
Posts Recentes